A identidade visual de uma empresa é uma das principais peças criadas pelo designer e nem sempre é fácil desenvolver um bom trabalho que consiga aliar a expectativa do seu cliente e o impacto da marca no público do seu cliente. Por isso vamos dar algumas dicas sobre como criar uma logo satisfatória. Confira!

Primeiro é preciso mergulhar profundamente na marca que você vai criar. A missão da empresa, valores, pretensões de mercado, além de outras informações que você achar necessárias para a criação da logo devem ser captadas. Tudo isso é necessário para sintetizar a essência da marca em um único elemento, a logo.

Observe a concorrência.

Isso é importante para definir uma linha de pensamento na criação da marca. Prestando atenção no que já foi criado por empresas com ideias semelhantes você saberá se a sua ideia inicial está muito parecida com algo que já foi criado e também terá referências do que funcionou no mercado.

Acertar na tipografia é essencial.

Isso não significa dar ao cliente uma tipografia única ou manuscrita, por exemplo. A boa utilização de fontes prontas é uma ótima opção para criação de uma logo única que transmita a essência da marca. Não se preocupe com o tempo, é normal demorar até achar a fonte ideal para a logo. A dica é justamente saber o que a marca deseja passar ao seu público, com isso você irá optar por fontes mais leves, limpas ou tradicionais.

Objetividade e simplicidade podem ser uma ótima opção.

Porém sem confundir simplicidade com trabalho mal feito, às pressas. É preciso ter consciência de que sempre uma logo irá passar uma mensagem, caso o trabalho seja mal feito, poderá haver confusão na mensagem transmitida ou simplesmente não haverá sentido algum.

Além de pensar na identidade visual de forma mais subjetiva, podemos adotar algumas técnicas mais práticas para criação da logo. Uma delas é usar proporções e estruturas definidas. Estar atento à simetria da imagem, utilizar círculos, diagonais, proporção áurea e regras de composição pode ser o diferencial para dar destaque à sua logo, mesmo que pareça visualmente simples.

Outro ponto que valoriza e pode gerar um bom efeito na composição da identidade visual é o bom aproveitamento do espaço negativo. Isso gera maior empatia com o cliente da marca porque permite a ele “descobrir” itens escondidos dentro da imagem, o que contribui para a boa recepção da marca no mercado.

Psicologia das cores.

Apesar de muitas vezes óbvia, a utilização das cores é determinante para garantir a transmissão da mensagem que a marca deseja passar. Por isso esteja sempre atento às cores e a o que elas representam psicologicamente.

Por fim, sabemos que o trabalho do designer é complexo e não se resume apenas a essas dicas, porém acreditamos que estar atento ao básico garante que o trabalho será bem executado, mesmo que exija outras técnicas mais complexas.

Gostou do artigo? Ficaram dúvidas? Comente aqui embaixo. Vem com a Rente!

By | 2018-03-26T12:15:02+00:00 março 26th, 2018|blog|